Endereço:

R. Dr. Gabriel Piza, 577 - Santana, São Paulo - SP, 02036-011

Whatsapp

(11) 96565-6516

Contabilista na Zona Sul: saiba qual é a sua função

Nesse post vamos falar sobre as diferenças do contador e contabilista e esclarecer algumas dúvidas

Antigamente, o contabilista era popularmente conhecido como “guarda-livros”, pois acenava-se que era uma espécie de auxiliar do contador, este graduado em ciências contábeis.
De acordo como Decreto Lei9.295/46, o Conselho Federal de Contabilidade foi descrito apresentando as diferenças entre o técnico e o profissional do meio contábil, mas não exibe com clareza o termo contabilista.
Na prática, atualmente, o contabilista é o técnico em serviços contábeis, entretanto na teoria os termos geram certas diferenças entre si, colidindo com os contadores e os, mais recentes, Profissionais de Contabilidade.
Vide tudo isso, é essencial que você, ao buscar um contabilista na Zona Sul saiba as diferenças entre o profissional técnico e o contador.
A confusão de tudo isso dá, pois existem profissionais bacharelados em ciências contábeis e que, na teoria, são contadores, mas atuam como contabilistas, sendo um “servente de pedreiro” ao contador, com o perdão da comparação pouco proporcional.
Para tentar uniformizar a situação, o Conselho Federal criou o termo “Profissional de Contabilidade” que contempla a função de ambos os profissionais (técnicos e superiores), mas, ainda sim, a única coisa que essa definição feita em 2012, conseguiu, foi gerar mais dúvidas quanto a termologias.Mas e a função do contador?
O contador é o profissional bacharel em ciências contábeis, essa formação superior – diferentemente do contabilista, que é técnico – dá algumas atribuições adicionais ao profissional que consegue de gerir empresas contábeis, até ser perito e auditor, em algumas circunstâncias. O profissional graduado em ciências contábeis pode assim trabalhar na controladoria ou com seguros.
Na lata, o contador é o responsável pelo patrimônio da empresa, tudo aquilo que possui teor financeiro ou econômico. Mas, além disso, o contador serve, dentro do negócio, como um assessor da pessoa que controla o barco e toma as decisões. Antes de abrir uma firma, por exemplo, o CEO precisará do contador para trazer um contexto tributário, projete as dívidas bem como as entradas e faturamento, no início e durante o processo de atuação da empresa.
Ele também precisa escriturar o livro obrigatório de contabilidade da empresa, por isso, por determinado tempo, o contabilista era chamado, de forma popular, de guarda-livros, pois via-se como um auxiliar do contador. Mas muito mais do que isso, o contador precisa ter domínio sobre todo o processo contábil e fiscal da empresa.
O profissional também participa dos balanços mensais, levantando e revisando, rascunha toda a demonstração monetária da empresa, tem como responsabilidade de perícias, tanto judiciais quanto extras, além de revisar escritas, validar haveres e das assistência ao Conselho Fiscal. O contador não pode perder o olhar de todos esses trâmites da sua empresa.